sexta-feira, 4 de Abril de 2014

LER É UMA FESTA 2014

Ler é uma festa e o nosso mural é o nosso retrato.




Parabéns a todos os alunos, funcionários e professores da Escola da Mota que quiseram fazer parte do retrato.
No inicio do terceiro período será apresentado um filme com todos os participantes e que se denomina: a história da nossa vida...
Aqui ficam algumas fotos que ilustram a alegria de todos em participar neste projeto dinamizado pelas bibliotecas escolares do agrupamento.

 Momento em que se colocou o mural com o apoio de funcionários e alunos e...
 o momento de observar o projeto final!

O Concurso de leitura do agrupamento na nossa escola: 5º e 6º anos brilharam e tornaram as palavras magia.

Decorreu na manhã do dia 3 de Abril, a partir das 10.30h, o concurso de leitura do agrupamento na nossa escola. 


Participaram na atividade  9 alunos dos 6º anos e 6 alunos de 5º ano.
Todos mostraram aos presentes (colegas e professores presentes) que amam a leitura e gostam de partilhar momentos de leitura.
Os elementos do Júri (professoras Aurora, Alexandra e a  professora e coordenadora do estabelecimento Anabela Peixoto) sentiram que houve um grande empenho dos alunos presentes.
 E os resultados obtidos foram os seguintes:
O vencedor do 5º ano é o Jorge Pereira do 5º H



O vencedor do 6º ano é o aluno João Pereira do 6º K
Estes dois alunos irão representar a Escola da Mota na grande finalíssima.

Particulares, a Porto Editora e a MicroBasto ofertaram algumas lembranças aos alunos que ficaram nos três primeiros lugares. Desde já deixo os meus agradecimentos a todos os que nos apoiam nas atividades de incentivo da leitura junto das camadas jovens, nomeadamente às colegas que me ladearam enquanto membros do júri.
 Aqui estão os vencedores entre todos os vencedores (que foram todos os participantes).



Decorreu no dia 3 Abril o concurso de leitura do agrupamento com o apoio dos padrinhos da leitura do 9º L

Os alunos de 5º e 6º anos participaram na 2ª fase do concurso de Leitura do Agrupamento.
Participaram no total  15 alunos.
Também os alunos do 9º L, Carlos e José abrilhantaram a festa da leitura com a sua presença.
Leram poemas do livro"o que eu quero ser" de José Jorge Letria.



Aqui os partilhamos nesta semana de festejar a leitura!



quinta-feira, 3 de Abril de 2014

Os nossos campeões!


Pelo 2º ano consecutivo, o grupo/equipa de Ténis de mesa Juvenis masculinos, da Escola Básica da Mota, sagraram-se campeões da CLDE de Braga Viana do Castelo.
Ficaram assim, apurados para o campeonato Regional da modalidade que se realiza nos dias 2 e 3 de  maio, em Guimarães.
Pelo feito, os participantes estão de parabéns!

quarta-feira, 2 de Abril de 2014

Hoje é o dia internacional do livro Infantil

 

Este ano a mensagem chega da Irlanda e é partilhada nas escolas do nosso agrupamento.


Mensagem do Dia Internacional do Livro Infantil vem da Irlanda
Por RBE, em 02.04.14

Os leitores perguntam muitas vezes aos escritores como é que escrevem as suas histórias – de onde vêm as ideias? Da minha imaginação, responde o escritor. Ah, sim, dizem os leitores. Mas onde fica a imaginação, de que é que ela é feita, e será que todos temos uma? Bem, diz o escritor, fica na minha cabeça, claro, e é feita de imagens e palavras e memórias e vestígios de outras histórias e palavras e fragmentos de coisas e melodias e pensamentos e rostos e monstros e formas e palavras e movimentos e palavras e ondas e arabescos e paisagens e palavras e perfumes e sentimentos e cores e ritmos e pequenos cliques e flashes e sabores e explosões de energia e enigmas e brisas e palavras. E fica tudo a girar lá dentro e a cantar e a parecer um caleidoscópio e a flutuar e a pousar e a pensar e a arranhar a cabeça. Claro que todos temos uma imaginação: se assim não fosse, não seríamos capazes de sonhar. Contudo, nem todas as imaginações são feitas das mesmas coisas. A imaginação dos cozinheiros tem sobretudo paladares, e a dos artistas mais cores e formas. Mas a imaginação dos escritores está cheia de palavras. E nos leitores e ouvintes das histórias, as imaginações fazem-se com palavras também. A imaginação do escritor trabalha e gira e molda ideias e sons e vozes e personagens e acontecimentos numa história, e a história é apenas feita de palavras, batalhões de rabiscos que marcham ao longo das páginas. E depois chega o leitor e os rabiscos ganham vida. Ficam na página, parecem ainda rabiscos, mas também brincam na imaginação do leitor, e o leitor começa igualmente a desenhar e a rodar as palavras de modo a que a história se crie agora na sua cabeça, tal como tinha acontecido na cabeça do escritor. É por isso que o leitor é tão importante para a história como o escritor. Há apenas um escritor para cada história, mas há centenas ou milhares ou mesmo milhões de leitores, na própria língua do escritor ou traduzida para muitas línguas. Sem o escritor, a história nunca teria nascido; mas sem os milhares de leitores em todo o mundo, a história não viveria todas as vidas que pode viver. Cada leitor de uma história tem alguma coisa em comum com os outros leitores da mesma história. Separadamente, mas também em conjunto, eles recriam a história do escritor com a sua própria imaginação: um ato ao mesmo tempo privado e público, individual e coletivo, íntimo e internacional. Isto deve ser o aquilo que o ser humano faz melhor.

Continua a ler!

Siobhán Parkinson Autora, editora, tradutora e distinguida com o Laureate na nÓg (Children’s Laureate of Ireland).

Tradução: Maria Carlos Loureiro


segunda-feira, 31 de Março de 2014

Exposição de escritores de Língua Portuguesa

No espaço escolar está patente uma exposição de escritores portugueses, de diferentes épocas e correntes, tal como nas escolas de Gandarela e Secundária de Celorico de Basto.
Os alunos ficaram entusiasmados com a surpresa .
Para que a escola fique mais alegre as várias turmas estão a expor os seus trabalhos alusivos aos seus escritores predilectos.
Hoje partilhamos alguns exemplares...